Como fazer Certificado Digital? Saiba como AQUI!

Você sabe como fazer certificado digital?

Essa ferramenta utiliza códigos criptográficos, codificando dados de maneira que apenas o receptor e o emissor possam ter contato.

É através dessas ferramentas que os sistemas de informação conseguem validar e reforçar a segurança virtual.

Isso tudo garantindo a autenticidade e privacidade dos dados pessoais de todos os usuários, instituições e corporações.

Um certificado digital é necessário para que um documento fiscal eletrônico seja emitido.

É através dele que a comprovação de que a empresa emitiu a nota acontece.

Ele pode ser uma exigência em determinadas operações bancárias que envolvem certo órgão público.

Veja, a seguir, como fazer certificado digital.

Como fazer Certificado Digital?

A maneira mais segura de como fazer Certificado Digital é através de algumas etapas, você deve seguir os seguintes passos:

  1. Escolher o certificado eletrônico que mais combina com o seu negócio
  2. Escolher uma entidade certificadora de confiança
  3. Efetuar o pagamento do certificado eletrônico
  4. Separar a documentação necessária para efetivar o procedimento
  5. Agendar o comparecimento à entidade de registro
  6. Comparecer a entidade de registro e entregar a documentação.

O primeiro passo a ser seguido é realizar o cadastramento da corporação como pessoa jurídica convencional e na classificação correta.

Se a corporação já existe e você só deseja colocá-la no sistema eletrônico, basta seguir o processo usual para adquirir a plataforma de certificação eletrônica para o seu negócio.

Isso ocorre através da adesão ao e-CNPJ e da aquisição da declaração digital.

Veja como tirar o certificado digital neste caso:

  1. Solicite a declaração eletrônica de pessoa jurídica no portal de uma entidade certificadora
  2. Agende um comparecimento em uma entidade de registro, que será indicada pelo portal da certificadora
  3. Faça a validação biométrica e um cadastro detalhado.

Para que isso seja possível, é necessário ir até uma entidade de registo e portar documentos como:

  • CNPJ
  • Contrato social
  • Outras documentações conforme as características da empresa.

Depois que a entidade validar a documentação, o certificado eletrônico será emitido e entregue.

Antes de solicitar um certificado eletrônico, a pessoa física precisa ter cadastro atualizado na Receita Federal.

É o momento de obter a declaração com uma entidade certificadora cadastrada no ICP-Brasil.

As etapas para solicitar um e-CPF são:

  1. Fazer o pedido em uma entidade certificadora
  2. Agendar e fazer a apresentação dos documentos necessários a uma entidade de registro. É importante ressaltar que essa etapa pode ser feita nas agências de atendimento da certificadora que você preferir ou a corporação vai até você
  3. Emitir a declaração eletrônica.

Com o e-CPF, a pessoa física pode:

  • Analisar dados sobre fontes pagadoras
  • Adquirir o certificado do ano anterior
  • Regularizar o seu status com a Receita Federal caso tenha caído na malha fina
  • Adquirir cópias dos seus certificados
  • Acompanhar o processo de sua declaração
  • Eliminar divergências dos seus dados declarados com as entidades pagadoras
  • Corrigir pagamentos e imprimir comprovantes.

Por conta do crescimento de ataques cibernéticos, fraudes e crimes virtuais, é extremamente importante adotar alguns hábitos de segurança.

Isso tudo para evitar que indivíduos com más intenções tenham acesso a seus dados e utilizem-os indevidamente.

Nessa situação, quando falamos de proteção de informação no campo virtual, a utilização do e-CPF se torna essencial.

O certificado eletrônico possui informações importantes do usuário, por essa razão, alguns cuidados são essenciais para a segurança do e-CPF:

  • Cuidado ao usar senhas em computadores: independentemente da maneira como o certificado será instalado, é importante ter cuidado ao usar o e-CPF, visto que ele pode ser utilizado em aparelhos compartilhados, correndo o risco do código de segurança (senha) ficar armazenado no dispositivo e ser utilizado de forma indevida
  • Crie uma senha forte: usar senhas fracas em qualquer tipo de conta pode ser bastante prejudicial para os usuários, uma vez que as ferramentas de ataques cibernéticos estão em constante evolução. Para criar a senha ideal, faça combinações de números, letras minúsculas, símbolos e letras maiúsculas
  • Procure uma certificadora de confiança: assim você evita que entidades com más intenções tenham acesso a suas informações e documentos importantes. No final do artigo, disponibilizamos algumas dicas de como encontrar uma entidade de confiança
  • Prazo de renovação: para que o certificado digital não perca a validade, é extremamente importante ficar de olho nos prazos estipulados previamente. No mais, é preciso compreender os tipos de certificados e suas respectivas características, para que eles atendam os requisitos da pessoa jurídica ou da pessoa física.

Adotando esses pequenos hábitos, você conseguirá trazer mais segurança para o seu e-CPF.

Segundo o site Cryptoid, a emissão de certificados digitais cresceu mais de 600 mil processos pelo segundo mês neste ano.

Até o momento, Maio teve o maior número de emissões, contabilizando 611.278 certificados digitais.

O mês obteve o meio número de emissões do ano, além de adquirir um crescimento de aproximadamente 30% em relação ao mesmo período do ano passado.

A tendência é aumentar os números de emissões, visto que muitas pessoas estão procurando esse tipo de serviço, sejam elas físicas ou jurídicas.

como fazer certificado digital

Tipos de certificado digital

Os certificados digitais usados como assinatura para transações e documentos eletrônicos são conhecidos como certificados do grupo A pela ICP do Brasil.

Além desse, existem mais tipos de certificados.

Certificado digital A1

O usuário mantém o documento com o certificado em seu dispositivo, onde é armazenada uma chave privada.

A pública é mandada com o pedido de emissão.

A validade do tipo A1 é de um ano.

Certificado digital A3

No A3, a chave privada é colocada em um hardware, uma ferramenta portátil de posse do usuário, que pode ser um token ou um cartão inteligente.

A validade desse tipo de certificado é de três anos.

Existe ainda uma divisão entre pessoa física e jurídica.

Quando esse documento digital é para uma corporação, se trata do e-CNPJ, que pode ser usado para emitir nota fiscal eletrônica e outros processos burocráticos da corporação.

Já a pessoa física usa o e-CPF que possibilita entregar declarações de renda e outras tarefas com uma assinatura eletrônica.

Como saber se a certificadora é confiável?

Uma certificadora é a autoridade responsável pela emissão de certificados eletrônicos.

Popularmente, eles são conhecidos como a versão digital de documentos como CNPJ ou CPF.

Ele tem o objetivo de representar e confirmar virtualmente a identidade de corporações e pessoas.

Com os certificados é possível assinar eletronicamente diversos tipos de documentos.

A autoridade mais importante do território nacional é a AC-Raiz Brasileira.

Ela surgiu em 2001, depois da criação do ICP Brasil, marco que possibilitou o início da utilização da certificação no país.

Essa autoridade é o ponto máximo de confiança da área.

Ela é que autoriza que outras certificadoras funcionem, descentralizando a emissão de declaração.

Essas outras entidades são conhecidas como ACs Normativas ou Intermédias.

A confiança de uma certificadora está ligada aos procedimentos e às políticas de segurança adotadas pela mesma para afirmar a identidade de um usuário de certificado.

É importante notar que existem certificados eletrônicos com diferentes finalidades, que requerem diferentes níveis de segurança.

Por exemplo, uma declaração usada apenas para assinaturas de e-mails pode demandar uma comprovação de que o usuário é dono daquele endereço.

Isso pode ser adquirido com um simples código de confirmação.

Os procedimentos e as políticas adotadas por uma certificadora não pedem o mesmo protocolo requerido para a emissão de uma declaração digital ICP-Brasil.

Com a finalidade mais extensiva de verificar uma entidade na internet, as regras da AC permitem:

  • Envio de e-mails
  • Assinatura de documentos
  • Prestação de contas
  • Emissões de declarações
  • Validação judicial.

No nosso país, as declarações emitidas pela ICP são confiáveis e contém validade jurídica, visto que contam com amparo legal da Medida Provisória.

A lei garante a veracidade aos certificados firmados com a identidade proferida por certificadora afiliada à infraestrutura.

As certificadoras confiáveis podem ser verificadas na lista feita pelo Governo Federal, disponível aqui.

A legislação não impede que as corporações não vinculadas à ICD do Brasil estipulem suas próprias autoridades certificadoras.

Emitindo declarações próprias que sigam seus protocolos de segurança e planos de utilização específica.

Para saber se o certificado digital foi emitido por uma entidade confiável, analise se a certificadora faz parte do ICP-Brasil.

Se sim, você pode confiar nas credenciais emitidas.

Se não, considere se informação sobre os procedimentos e políticas adotadas pela entidade.

Veja se a entidade estabelece o propósito de utilização adequada para o certificado digital.

Também se há um acordo firmado entre os lados interessados, que garanta a segurança mútua na utilização da identidade eletrônica particular.

Agora você sabe como fazer Certificado Digital e todas as suas opções.

Acompanhe mais artigos no nosso blog!

Por Equipe de redação 2 via CPF em 01/09/2021
Equipe de redação oficial do Portal 2 via CPF, o maior e mais completo site não oficial sobre o Cadastro de pessoas físicas e documentos relacionados!